Tg-Doxa - Professor Tiago Lacerda
Filosofia, Sociologia e Direito





Para confirmar, clique em cadastrar e confira em sua caixa de e-mails.

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Questões de prova sobre Ética e Moral - Prova II - Com Gabarito


01) "Ética (ethos, "costume"): parte da Filosofia que se ocupa com a reflexão a respeito das noções e princípios que fundamentam a vida moral" (ARANHA, Maria L. de Arruda. Filosofando: introdução à filosofia. 3. ed. São Paulo: Moderna, 2003). De acordo com Aranha, sobre os conceitos de ética e moral é INCORRETO afirmar que:

a) A moral se refere às regras de comportamento aceitas em determinada época, sendo o sujeito moral aquele que age bem ou mal, na medida em que ataca ou transgride as regras morais.
b) Apesar de serem usados como sinônimos, os conceitos de moral e ética são diferentes.
c) A ética se preocupa com a reflexão sobre os princípios e noções que alicerçam a vida moral.
d) A ética também é conhecida como filosofia moral.
e) Os conceitos de moral e ética dizem respeito à mesma ideia, pois não apresentam nenhuma diferença.

02) (TG-DOXA) Leia os dois textos abaixo e responda o que se pede.

Texto 01: Éticas consequencialistas - teorias morais segundo as quais as ações são corretas ou incorretas em função das suas possíveis consequências ou resultados. Exemplo: romper uma promessa será correto ou incorreto, dependendo das consequências boas ou más que resultem da ação. O utilitarismo é a forma mais conhecida de consequencialismo.

Texto 02: Éticas deontológicas - teorias morais segundo as quais certas ações devem ou não devem ser realizadas, independentemente das consequências que resultem da sua realização ou não realização. As éticas deontológicas opõem-se ao consequencialismo porque consideram que existem atos que são corretos ou incorretos em si mesmos. Exemplo: romper uma promessa é sempre incorreto, independentemente das consequências boas ou más que possam resultar da ação.

O texto 01 e 02 se referem respectivamente aos seguintes pensadores:

a) Stuat Mill e Sócrates
b) Sócrates e Merleau Ponty
c) Stuart Mill e Kant
d) Kant e Sócrates
e) Nenhum dos pensadores acima.

03) Depois de um período de tempo em que ouviu a palavra dos últimos naturalistas, mas sem se considerar de modo algum satisfeito [...] Sócrates concentrou definitivamente o seu interesse o seu interesse na problemática do homem. Procurando resolver os problemas do "princípio" e da physis, os naturalistas se contradisseram a ponto de sustentar tudo e o contrário de tudo (o ser é uno, o ser é múltiplo; nada se move, tudo se move; nada se gera nem se destrói, tudo se gera e se destrói), o que significa que se propuseram problemas insolúveis para o homem. Consequentemente, ele se concentrou no homem. Assim, acerca da essência do homem, Sócrates afirma: o homem é a sua alma, enquanto é precisamente sua alma que o distingue especificamente de qualquer outra coisa. Desse modo, assinale a alternativa que expressa qual o significado da afirmação socrática em relação a essência do homem.

a) Por "alma" Sócrates entende o Eu consciente como sendo a sede da personalidade intelectual e moral.
b) Por "alma" Sócrates entende o corpo humano como a sede das paixões contraditórias e perturbadoras da busca ao conhecimento.
c) Por "alma" Sócrates entende a estrutura sensorial que capacita ao homem conhecer o mundo em sua essência.
d) Nenhuma das alternativas acima.
e) Todas as alternativas acima estão corretas.

04) Felicidade é o tema do Livro I da "Ética a Nicômaco", de Aristóteles. Segundo o filósofo, a felicidade é um bem supremo para o qual todas as ações dos homens tendem; a felicidade é a causa final do ser humano. Porém, ela é atingida quando está de acordo com a atividade racional que o conduzirá para a prática da virtude. Para Aristóteles, a virtude consiste na:

a) Prática do amor.
b) Relação de amizade.
c) Vontade obsessiva.
d) Sensação de prazer.
e) Justa medida ou equilíbrio.

05) (UFU 2012) Leia o excerto abaixo e assinale a alternativa que relaciona corretamente duas das principais máximas do existencialismo de Jean-Paul Sartre, a saber: 

“a existência precede a essência” e “estamos condenados a ser livres”

Com efeito, se a existência precede a essência, nada poderá jamais ser explicado por referência a uma natureza humana dada e definitiva; ou seja, não existe determinismo, o homem é livre, o homem é liberdade. Por outro lado, se Deus não existe, não encontramos já prontos, valores ou ordens que possam legitimar a nossa conduta. […] Estamos condenados a ser livres. Estamos sós, sem desculpas. É o que posso expressar dizendo que o homem está condenado a ser livre. Condenado, porque não se criou a si mesmo, e como, no entanto, é livre, uma vez que foi lançado no mundo, é responsável por tudo o que faz. SARTRE, Jean-Paul. O Existencialismo é um Humanismo. 3ª. ed. S. Paulo: Nova Cultural, 1987.

a) Se a essência do homem, para Sartre, é a liberdade, então jamais o homem pode ser, em sua existência, condenado a ser livre, o que seria, na verdade, uma contradição.
b) A liberdade, em Sartre, determina a essência da natureza humana que, concebida por Deus, precede necessariamente a sua existência.
c) Para Sartre, a liberdade é a escolha incondicional, à qual o homem, como existência já lançada no mundo, está condenado, e pela qual projeta o seu ser ou a sua essência.
d) O Existencialismo é, para Sartre, um Humanismo, porque a existência do homem depende da essência de sua natureza humana, que a precede e que é a liberdade.
e) Todas as alternativas acima estão corretas.


Na década de 1960, a proposição de Simone de Beauvoir contribuiu para estruturar um movimento social que teve como marca o(a): (0,5)

a) Ação do Poder Judiciário para criminalizar a violência sexual.
b) Pressão do Poder Legislativo para impedir a dupla jornada de trabalho.
c) Organização de protestos públicos para garantir a igualdade de gênero.
d) Oposição de grupos religiosos para impedir os casamentos homoafetivos.
e) Estabelecimento de políticas governamentais para promover ações afirmativas.

07) (UFU 1/1999) Segundo Jean Paul Sartre, filósofo existencialista contemporâneo, liberdade é: (0,5)

I- Escolha incondicional que o próprio homem faz de seu ser e de seu mundo.
II- Aceitar o que a existência determina como caminho para a vida do homem.
III- sempre uma decisão livre, por mais que se julgue estar sob o poder de forças externas.
IV- Estarmos condenados a ela, pois é a liberdade que define a humanidade dos humanos.

Assinale:

a) Se apenas I e IV estiverem corretas.
b) Se apenas II e III estiverem corretas.
c) Se apenas I, II e IV estiverem corretas.
d) Se apenas III e IV estiverem corretas.
e) Se apenas I, III e IV estiverem corretas.

08) Juízo de valor são normativos e se referem ao que algo deve ser. Como devem ser os bons sentimentos, as boas intenções, as boas ações, os nossos comportamentos decisões, etc. (Adaptado – CHAUI). Neste caso, os juízos de valor não tratam de objetos materiais, mas sim de questões relacionadas às ações humanas, ou seja, a questões morais e éticas. São reflexões acerca de como deve ser o bem proceder das pessoas. Mas eles não se limitam às questões do comportamento humano, pois podem referir-se também a objetos materiais, no entanto, o juízo tem um caráter diferente. São juízos de valor, EXCETO:

a) A lua é bela.
b) Discussões são ruins.
c) Os ricos são medíocres.
d) Os políticos são corruptos.
e) A água do mar é salgada.

09) A felicidade, para Aristóteles, não corresponde à busca de riquezas, de honrarias, pois estas são apenas "meios". É, antes, fruto da busca do bem perfeito, desejado por si mesmo e não como meio, que torna o ser humano "autossuficiente". A palavra "felicidade" como meio para alcançar o Fim que desejamos por si mesmo é traduzida na filosofia aristotélica por: 

a) Eudaimonia.
b) Experdise.
c) Eugenia.
d) Maiêutica.
e) Nenhuma das opções acima.

10) Ao estudarmos sobre os VALORES vimos que diante de pessoas, coisas e situações, estamos constantemente fazendo avaliações. Mostre conhecimento relacionando as colunas. 

                                                (1) Juízo de Fato        (2) Juízo de valor

(__) Aquilo que se pensa. Esta caneta é bonita.
(__) As aulas de filosofia são melhores que as de matemática.
(__) É aquilo que é o concreto. Ex: esta caneta é preta.
(__) É bom ter livros em casa para ser inteligente.

a) 2, 2, 1, 2
b) 2, 1, 2, 1
c) 1, 1, 1, 1
d) 1, 2, 2, 2
e) 2, 2, 2, 2



GABARITO
01 - E
02 - C
03 - A
04 - E
05 - C
06 - C
07 - E
08 - E
09 - A
10 - A

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails

Postagens mais visitadas na última semana!