Tg-Doxa - Professor Tiago Lacerda
Filosofia, Sociologia e Direito





Para confirmar, clique em cadastrar e confira em sua caixa de e-mails.

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Questões de prova sobre Ética e Moral - Prova I - Com Gabarito


01) "Moral (mos, moris, "costume"): conjunto de normas livres e conscientemente adotadas que visam a organizar as relações das pessoas na sociedade, tendo em vista o bem e o mal; conjunto dos costumes e valores de uma sociedade, com caráter normativo (regras do comportamento das pessoas em grupo)". (ARANHA, Maria L. de Arruda. Filosofando: Introdução à filosofia. 3.ed. São Paulo: Moderna, 2003). Sobre a moral, é CORRETO afirmar que: 

a) O estudo da moral deixa de ser uma questão de cunho filosófico passando a ser objeto de estudo da teologia.
b) A moral não estabelece regras para a vivência em sociedade.
c) A moral se reduz a um conjunto de normas, regras e valores que são adquiridas através da herança e recebidas pela tradição.
d) Através da reflexão crítica, o sujeito tende a colocar a moral e os valores vigentes em questão, questionando-os e criticando-os.
e) Todas as alternativas acima estão erradas

02) A teoria Ética de Kant e Stuart Mill são respectivamente:

a) Consequencialista e Deontológica
b) Relativista e Moralista
c) Deontológica e Consequencialista
d) Teleológica e Histórica
e) Moral e Ética

03) Como a alma, para Platão, a cidade também pode ser considerada um todo composto de três partes. Essas partes são as três grandes classes sociais que Platão reconhece: o povo (classe produtora), os vigilantes (militares) e os filósofos (governantes).
A forma de determinar a classe a que pertenceriam os cidadãos seria através da: (0,5)

a) Força.
b) Nacionalidade.
c) Situação econômica.
d) Origem familiar.
e) Educação.

04) Como podemos interpretar a seguinte citação de Aristóteles: “O bem é aquilo a que todas as coisas tendem”? (Aristóteles. Ética a Nicômaco. São Paulo: Abril Cultural, 1973 (Col. Os Pensadores. p.249). 

a) Na “Ética a Nicômaco”, a finalidade será identificada com o “bem”, ou seja, dizer que todas as ações tendem a um fim é o mesmo que dizer que todas as coisas tendem a um bem.
b) Na “Ética a Nicômaco”, a finalidade será identificada com o “prazer”, ou seja, dizer que todas as ações tendem a um fim é o mesmo que dizer que devemos buscar uma vida de satisfação dos impulsos.
c) Na “Ética a Nicômaco”, a finalidade será identificada com a “honra”, ou seja, dizer que todas as ações tendem a um fim é o mesmo que dizer que é preciso realizar grandes feitos para ser reconhecido e isso é a verdadeira felicidade.
d) Na “Ética a Nicômaco”, a finalidade será identificada com a “riqueza”, ou seja, dizer que todas as ações tendem a um fim é o mesmo que dizer que é preciso acumular a maior quantidade de dinheiro possível, pois só assim é possível prevenir-se da pobreza.

05) “Nascer é, simultaneamente, nascer do mundo e nascer para o mundo. Sob o primeiro aspecto, o mundo já está constituído e somos solicitados por ele. Sob o segundo aspecto, o mundo não está inteiramente constituído e estamos abertos a uma infinidade de possíveis. Existimos, porém, sob os dois aspectos ao mesmo tempo. Não há, pois, necessidade absoluta nem escolha absoluta, jamais sou como uma coisa e jamais uma pura consciência [...]. Há um campo de liberdade e uma ‛liberdade condicionada’, porque tenho possibilidades próximas e distantes [...]. A escolha de vida que fazemos tem sempre lugar sobre a base de situações dadas e possibilidades abertas. Minha liberdade pode desviar minha vida do sentido espontâneo que teria, mas o faz deslizando sobre este sentido, esposando-o inicialmente para depois afastar-se dele, e não por uma criação absoluta” (MERLEAU-PONTY, M. Fenomenologia da percepção. In: CHAUÍ, M. Convite à filosofia. São Paulo: Ática, 2011. 14.ª ed., p. 421).
Conforme a citação acima, é correto afirmar que a liberdade: 

a) Identifica-se com o determinismo
b) Não depende de um campo de possibilidades concretas.
c) Está relacionada apenas ao mundo físico.
d) É a única verdade espírito humano.
e) É absoluta e incorruptível.

06) (TG-DOXA) Na história do Anel de Giges podemos perceber a ligação entre a violência e a vergonha. O rei Candaules, não satisfeito com a secreta intimidade de seu casamento, se vangloria para Giges e o manda se esconder e observar sua esposa nua em seu quarto. Mesmo a princípio, contra a vontade, ele se esconde no quarto da rainha e ela o descobre. Assim ela exige que Giges se mate ou mate o rei. Sabemos o final deste enredo, ele decide pela segunda opção e casa-se com a rainha, tornando-se rei. Podemos fazer uma analogia de uma história freudiana a respeito de um homem que determinado  pela revelação do oráculo tenta fugir de seu destino (determinismo), mas os caminhos o levam ao cumprimento da profecia que era matar o próprio pai e casar-se com sua mãe. Qual o nome deste personagem da trama freudiana? 

a) Zenão de Eleia
b) Édipo
c) Freud
d) Giges
e) Nenhuma das opções acima.

07) (ENEM 2015) Ninguém nasce mulher: torna-se mulher. Nenhum destino biológico, psíquico, econômico define a forma que a fêmea humana assume no seio da sociedade; é o conjunto da civilização que elabora esse produto intermediário entre o macho e o castrado que qualificam o feminino. BEAUVOIR, 5 O segundo sexo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1980.

Na década de 1960, a proposição de Simone de Beauvoir contribuiu para estruturar um movimento social que teve como marca o(a): (0,5)

a) Ação do Poder Judiciário para criminalizar a violência sexual.
b) Pressão do Poder Legislativo para impedir a dupla jornada de trabalho.
c) Organização de protestos públicos para garantir a igualdade de gênero.
d) Oposição de grupos religiosos para impedir os casamentos homoafetivos.
e) Estabelecimento de políticas governamentais para promover ações afirmativas.

08) Juízo de fato são aqueles que dizem que algo é ou existe, e que dizem o que as coisas são, como são e por que são (CHAUI). Em outras palavras, juízos de fato são proposições que formamos com base no material da realidade, ou seja, coisas que julgamos a respeito do que está posto ao nosso redor, das coisas que existem, dos objetos materiais. Todas as alternativas abaixo são juízos de fato, EXCETO: (0,5)

a) Hidrogênio é um elemento químico.
b) O revólver é uma arma.
c) A panela é um utensílio doméstico.
d) O caderno tem folhas de papel
e) A água da cachoeira é melhor que a da praia.

09) (TG-DOXA) O senso moral e a consciência moral estão ligados e entram na questão da ética. Eles se referem aos valores de cada indivíduo. A justiça, a honra, o sacrifício e a bondade. Tem a ver com a consciência de cada um, com o fato de poder deitar e dormir o sono dos justos.

Marque (1) para SENSO MORAL e (2) para CONSCIÊNCIA MORAL e assinale a alternativa correta abaixo. (0,5)

(__) O sentimento de solidariedade e de piedade com o próximo, a necessidade de ajudar os que precisam.
(__) Maneira como avaliamos nossa situação e a de nossos semelhantes segundo ideias como as de justiça e injustiça..
(__) Caracteriza o sentimento que condiz com a moralidade, de acordo com os valores morais.
(__) É o que as pessoas decidem fazer, a justificativa que elas dão para si próprias e para os outros sobre o porquê de seus atos.
(__) É também arcar com todas as consequências, pois cada pessoa é responsável por aquilo que faz.
            
a) 1, 1, 1, 2, 2
b) 1, 1, 2, 2, 2
c) 2, 2, 2, 1, 1
d) 2, 1, 1, 2, 2
e) 1, 1, 1, 1, 1

10) "Uma lenda antiga conta-nos a história de Giges, um pastor pobre que encontrou um anel numa fissura aberta por um terremoto. Giges descobriu que ficava invisível quando girava o anel no seu dedo. Isto permitia-lhe fazer aquilo com que as outras pessoas podem apenas sonhar: ele podia ir onde quisesse e fazer o que lhe apetecesse sem medo de ser descoberto. Usou o poder do anel para enriquecer, tirar o que queria e matar quem se metesse no seu caminho. Acabou por invadir o palácio real, onde seduziu a rainha, assassinou o rei e se apoderou o trono. Tornou-se rei de todo o território.
Gláucon conta esta história no Livro II da República de Platão. Apesar da natureza fantasiosa da narrativa, Giges foi uma pessoa real, um rei da Lídia. Heródoto também explica como Giges conquistou o poder. Segundo Heródoto, Giges começou por ser um servo do Rei Candaules, «um homem que estava apaixonado pela própria mulher». (Aparentemente, Heródoto considerava isto invulgar.) Certo dia estava a gabar-se da beleza da sua mulher perante Giges, e para provar que tinha razão decidiu que Giges deveria vê-la nua. Giges opôs-se, mas o Rei ordenou-lhe que se escondesse no quarto da Rainha e que a visse despir-se. Giges obedeceu relutantemente. Como seria de esperar, a rainha apanhou-o e disse-lhe que seria condenado à morte pela sua impertinência, a não ser que matasse Candaules e casasse com ela, caso em que não haveria mal em tê-la visto nua, já que seria o seu marido. Por isso, como na versão que Gláucon nos dá da história, Giges assassinou Candaules e tornou-se rei”. James Rachels (2009) Problemas da Filosofia. Trad. de Pedro Galvão. Lisboa: Gradiva, pp. 259-261.
De acordo com o texto acima, marque as respostas corretas e assinale ao final o número correspondente à soma das alternativas corretas. 

(02) O papel da invisibilidade na visão do mito do Anel de Giges é que nos permite tomar atitudes que não tomaríamos na frente de outras pessoas.
(04) Gláucon conta a história de Giges para dar um exemplo de como o comportamento imoral por vezes pode ser vantajoso para o agente.
(08) Se Giges tivesse permanecido virtuoso, teria continuado pobre. Ao infringir as regras morais, tornou-se rico e poderoso.
(16) Giges é um exemplo de que a vida não está determinada e que podemos tomar algumas decisões por nossa conta e liberdade.

Marque a alternativa que contenha a soma das questões corretas:

a) 18    b) 20    c) 22    d) 30    e) 24


11) (TG-DOXA) PRODUÇÃO DE TEXTO - Abaixo você encontrará as competências que serão avaliadas como critérios para a composição da nota desta questão. Tais competências são as que o ENEM utiliza para avaliar as suas redações. A saber: 1 – Domínio da norma padrão da língua escrita; 2 – Compreensão da proposta; 3 – Capacidade de organizar e relacionar informações; 4 – Construção da argumentação; 5 – Elaborar proposta de intervenção ao problema exposto.

Tema: ÉTICA: são valores e princípios morais de uma sociedade e seus grupos. Busca fundamentar as ações morais exclusivamente pela razão. Vale lembrar que cada sociedade e casa grupo possuem seus próprios códigos de ética. Motta (1984) defini como um “conjunto de valores que orientam o comportamento do homem em relação aos outros homens na sociedade em que vive, garantindo, outrossim, o bem-estar social”, ou seja, Ética é a forma que o homem deve se comportar no seu meio social. 

Pode-se dizer também que a Ética são valores que definem o que:
• QUERO       • POSSO        • DEVO
Porque nem tudo que eu quero eu posso, nem tudo que eu posso eu devo e nem tudo que eu devo eu quero! Antiético poderia ser definido como aqueles atos ou pessoas que fazem coisas que não são benéficas ao grupo, à sociedade.

Escreva um texto de no mínimo 15 e no máximo 20 linhas. Dê um título à sua produção.

GABARITO
01 - D
02 - C
03 - E
04 - A
05 - A
06 - B
07 - C
08 - E
09 - A
10 - D

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails

Postagens mais visitadas na última semana!