Tg-Doxa - Professor Tiago Lacerda
Filosofia, Sociologia e Direito





Para confirmar, clique em cadastrar e confira em sua caixa de e-mails.

domingo, 23 de novembro de 2014

O Amor


por Tiago Lacerda

Eu preciso de trabalhar minha pá,
Mas sozinho não posso, sou um pato,
Nado, nado e me sinto um tolo,
Quem se debruçará sobre minha logia?
E a patologia se espraia...

Busco um caminho, mas nele me vejo só,
Parece que nem mais vejo a luz do sol,
Que é clara, tão perto, tão sólida,
A solidão a fez anuviar...

Buscava respostas noutros lugares que não in,
Mas não as encontrava, senão inter,
Entre relações fluídas como um rio,
Que desaguavam num interior vazio.

Para curar essa patologia
Que lateja em estrutura de solidão,
É preciso lavar bem o interior
Com o melhor conteúdo da vida, o amor.


3 comentários:

Roselia Bezerra disse...

Olá, amigo Tiago
Gostaria de levar o seu poema pro Cantinho Espiritual do Leitor. É possível?
Seria publicado só em Março pois farei uma pausa com a coluna em Dezembro...
Ficou espetacular... bem típico de um autor filósofo...
Abraços fraternos e dominicais

Tiago Lacerda disse...

Olá Rosélia!
Como vai? Obrigado pela apreciação do poema. É claro que pode levá-lo para o Cantinho Espiritual! Agradeço a oportunidade de levá-lo a outros sites! Saudades e forte abraço!

Toninho disse...

Bonita e interessante construção do poema,
o jogo com as palavras é de uma felicidade poética linda.
O amor somente o amor para ocupar os vazios e fazer a perfeita assepsia.
Valeu a indicação.
Abraços e bela semana

Related Posts with Thumbnails

Postagens mais visitadas na última semana!