Tg-Doxa - Professor Tiago Lacerda
Filosofia, Sociologia e Direito





Para confirmar, clique em cadastrar e confira em sua caixa de e-mails.

domingo, 27 de junho de 2010

Partilha de Vida X Espiritualidade



Na semana passada eu havia postado uma mensagem sobre o diálogo. E como foi propícia para a minha vida e relacionamentos interpessoais! Hoje gostaria de falar um pouco sobre a nossa partilha de vida. Partilhar é demonstrar confiança não só no outro, mas em Deus que nos possibilita o outro para que partilhemos de nós mesmos e nos descobrimos nesta alteridade, pois o outro me diz muito quem sou.

Quando me propus a escrever sobre este tema, a primeira coisa que pensei foi em uma ilha. Uma extensão de terra firme cercada por águas em toda a sua periferia. Muitas pessoas sonham em passar algum tempo numa ilha, acham exuberante sua beleza, mas seu acesso não é fácil. É preciso no mínimo de uma embarcação para chegar lá. Dependendo da distância alguns mais fortes e treinados podem ir a nado. Mas não são todos que conseguirão. Neste caminho existem os perigos do mar, as vicissitudes do trajeto. Mas por que eu falo sobre isto? Por que eu analogicamente comparo nossa partilha de vida a uma ilha? Simplesmente porque algumas pessoas não conseguem partilhar, não têm forças para falar de si mesmas e por seu isolamento ou incomunicabilidade, se assemelham a uma ilha. E assim passam a se esta extensão de terra firme, mas que não dá acesso fácil aos outros. E quando alguém deseja se aproximar precisa de uma embarcação que nem se sabe se esta conseguirá chegar à ilha. Nadando sem se cogita tal façanha, o mar é bravio e toda a beleza que a ilha apresenta se esvai com seu fechamento. Daí que alguns querem entrar a força, desbravar as barreiras e forçar passagem, mas o que estes encontram? Nada. Simplesmente uma ilha vazia. Pessoas vazias que por não se abrirem aos outros se tornam totalmente vazios e caem numa angústia. Sempre acreditei e ainda o faço que todas as pessoas por mais simples que pareçam sempre têm algo a partilhar. E aqui mora um paradoxo, os mais simples e que acham que nada podem é que escondem grandes tesouros, daí o prazer de entrar nesta ilha, na vida do outro não para invadir seu espaço, mas para ajudá-lo a descobrir onde está enterrado este tesouro que precisa deixar seu brilho luzir ao mundo.

Todo este trajeto é um caminho de espiritualidade. Só com a ajuda de Deus é que conseguimos compartilhar nossa vida e da vida do outro sem agressão e logrando uma ajuda mútua. Se o outro se apresentar uma ilha, não tenha pressa de chegar lá. Tudo tem um momento certo, se há alguma embarcação, vá sem a intenção de descobrir o tesouro, isto deve ser um convite do outro que com o tempo sentirá a necessidade de buscá-lo também e sabendo que em nós encontrou um amigo, saberá também quem convidar para este grande dia, o dia de partilhar!

Um comentário:

orvalho do ceu disse...

Oi, meu anjo
Hoje desejo a vc este Amor incomensurável que ELE nos concede, gratuitamete, sem que mereçamos...
Tanto mais espirituais... tanto mais nos aproximamos e somos mais generosos com os outros...
Com o firme propósito de seguirmos nesta Corrente de Bem e de Amor, agradeço sua postagem em nossa BLOGAGEM COLETIVA ESPIRITUAL ECUMÊNICA...
A alegria que sinto é verdadeira e brota da fidelidade cotidiana a Deus e da docilidade e adesão à sua Vontade.
Com gratidão e entusiasmo sempre renovado,receba meu abraço fraterno.
Que a maturidade dos nossos sonhos... a lembrança sorridente da nossa infância ida... o brilho das estrelas... a claridade da nova tarde que vem a cada dia... e o ORVALHO DO CÉU que umedece a relva lhe saja um dos motivos para alegrar-se muito nesta semana!
Bj grande, amigo, vc é um tesouro para mim!

Related Posts with Thumbnails

Postagens mais visitadas na última semana!