Tg-Doxa - Professor Tiago Lacerda
Filosofia, Sociologia e Direito





Para confirmar, clique em cadastrar e confira em sua caixa de e-mails.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Homenagem à Dirceia

Dircéia é uma grande amiga, uma senhora que adora uma boa conversa. Dentre suas histórias, as que mais nos emocionam são as do seu pai, que foi das forças armadas da Marinha, quantas histórias bonitas e quantas partilhas. Dircéia, a você esta canção e muita paz.


DIRCÉIA

Expedição de guerra e muita gente pelo chão,
Eu passo em meio a tanta confusão,
Mas não sei o que fazer, fico a pensar, pensar, pensar.

Olho para um lado e outro, espiões,
São forças armadas querendo informações,
Prefiro esconder-me à entregar o meu tesouro.

Beligerantemente o tédio toma a todos nós,
Num ato de coragem tento uma solução,
Levantar bandeira branca nas trincheiras do meu coração.

Ao longe eu vi o menear duma bandeira,
Ratificava a paz, a guerra terminou,
Reconheci, era o meu pai sorrindo para mim.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

O Poço esquecido




O poço esquecido
Por Tiago Lacerda

Encontrei um lugar muito bom para pensar.
Aqui há um açude de cimento sem água, um tanque antigo.
Nele só há folhas secas das árvores que o ladeia.
E é em sua sombra que me refugio do sol.

Olho para um lado, campo.
Olho para o outro, serras.
Bem longe avisto os prédios do centro da cidade.
Aqui o vento traz paz, faz música
Tocando os galhos e suas folhas secas no fundo do tanque.

Enfim me encontro só, ou melhor, eu e o poço,
Mas sei que nós dois não estamos abandonados.
Ele me faz lembrar, pensar, rezar.
E eu quase me esqueço, era eu o poço e o vento.

O opaco pode brilhar,
E o que hoje brilha, amanhã já não será.
Neste tanque profundo e largo já houve esperança,
Que com suas águas se esgotou,
E por seu estado, nada e ninguém o ajudou.

Hoje é um tanque qualquer,
Em lugar nenhum e sem provisão.
No passado foi a fonte da abundância,
Do doar-se, do servir.

Ele fez sua história, escreveu suas páginas,
Arrancou muitas lágrimas.
Ele passou pelo percurso natural da vida, ele veio e se foi,
Como uma semente que tem que morrer para dar frutos.
E seus frutos também passaram.

E mesmo assim queres saber se dele se lembram?
Deixe que a história conte seus próprios contos.
Que os pontos se lembrem e se esqueçam,
Mas que marquem as páginas escrita com a vida.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Nádia Rock

Homenagem à Nádia Rock



Dentre as várias amigas que tive a graça de ser presenteado por Deus, quero apresentar a Nádia, grande companheira! Ela está participando do programa Garagem do Faustão com duas músicas de sua própria autoria. Eu valorizo muito o trabalho desta artista. Desejo que logre seus objetivos e hoje quero postar aqui no meu blog os vídeos dela, Nádia Rock, para que possam ser apreciados por todos os leitores deste blog e também como via para levá-la a ser mais conhecida. Uma coisa eu ressalto, precisamos de bons críticos e pessoas que tenham qualidade na escrita e expressão, Nádia para mim você é uma destas pessoas! Sucesso!


HOMEM DE GELO:



SERÁ QUE ESSA HISTÓRIA NÃO VAI TER FINAL FELIZ?

Acessem estes links e votem!




Related Posts with Thumbnails

Postagens mais visitadas na última semana!