Tg-Doxa - Professor Tiago Lacerda
Filosofia, Sociologia e Direito





Para confirmar, clique em cadastrar e confira em sua caixa de e-mails.

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Tédio

Tédio
por Tiago Lacerda
Posso aborrecer sem desfalecer
Posso desfalecer pelo fastio
Mas não posso pelo tédio parir
Um desgosto por quem não pôde rir.

Se hoje eu rio
Amanhã cachoeira
Se não rio
O jocoso se torna poeira.

Se a poeira não me cegar
Vou por caminho seguro
Assim talvez possa chegar
E quiçá irei ficar.

Quiçá não faz história
Creio até que morreu
A viver na insegurança
Me apetece mais eu.

Eu não sei o caminho
E você não sabe chegar
Minha mochila é pesada
Devolve-me, pois vou me atirar.

O alvo é tédio, não importa
O tempo é curto, eu sei
A vida é assim e eu assado
E nós juntos outra vez.


Nota: Escrevi este poema sobre o tédio em outubro de 2006 e é tão interessante que sempre que me remeto aos meus textos anteriores encontro algo que está em meu presente e partícipe de meus momentos. O tédio acompanha quase todos, ao menos uma vez e outra na vida, mas, mais importante do que entediar-se é compreender que estes momentos não podem ser contínuos e que logo conseguiremos nos lançar na felicidade onde teremos absolvidas as dores, desanimos e qualquer tipo de tédio. Mas enquanto vivermos, a felicidade e o tédio nos acompanharão intercalando-se em nossa vida nos permitindo crescer humanamente o que nos aproxima mais de um crescimento divino. Quanto mais humanos, mas divinos conseguimos ser e assim compreender a nós mesmos e aos que nos cercam.

5 comentários:

orvalho do ceu disse...

OI, TIAGO
Há quanto tempo não nos falávamos... fiz meu blog, partilho com você também, já adicionei o teu no meu como favoritos... vê depois...
Gostei muito deste texto TÉDIO.
Parabéns!
http://espiritual-idade.spaces.live.com
Grande abraço fraterno
Roselia

Tiago Eurico de Lacerda disse...

Grande amiga Rosélia!!!
Realmente não nos vemos há tempos! Obrigado pela partilha e amizade!
Tenho escrito um pouco, agora paulatinamente partilho com meus amigos.
Forte abraço e muita paz!

Jaderson Pissinati disse...

Belíssimo poema, me fez lembrar Mário Quintana. Penso que tediosa é a vida daqueles que não inovam, que não fazem a diferença, que querem ser sempre iguais. Tédio é a sina dos que não conseguem ver a beleza do nascer do sol, mesmo que o espetáculo aconteça todos os dias. E todos os dias há renovação no espetáculo.

Tiago Eurico de Lacerda disse...

Egrégio amigo jaderson,

Obrigado pela analogia, oxalá eu logre ao menos um pouco da sabedoria desse grande escritor!
Realmente inovar é precípuo e preciso, como o é também observar o sempre o despertar do simples em todos os acontecimentos de nossa vida.

rodrigo disse...

Bravo me caro e amado amigo!

TUDO DEPENDE DE MIM (Charles Chaplin)

"Hoje levantei cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia-noite. É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje. Posso reclamar porque está chovendo… ou agradecer às águas por lavarem a poluição.

Posso ficar triste por não ter dinheiro… ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças,
evitando o desperdício.

Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria… ou posso ser grato por ter nascido.

Posso reclamar por ter que ir trabalhar… ou agradecer por ter trabalho.

Posso sentir tédio com as tarefas da casa… ou agradecer a Deus por ter um teto para morar.

Posso lamentar decepções com amigos… ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades.
O dia está na minha frente esperando para ser o que eu quiser. E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma. Tudo depende só de mim."

Abraços meu amigo, vc tem edificado minha vida com sua "vida escrita" em linhas que Deus traçou especialmente para que sejas um instrumento de salvação.
Sua sabedoria me incentiva e me faz crescer...

em oração

Mara Rúbia

Related Posts with Thumbnails

Postagens mais visitadas na última semana!