Tg-Doxa - Professor Tiago Lacerda
Filosofia, Sociologia e Direito





Para confirmar, clique em cadastrar e confira em sua caixa de e-mails.

domingo, 10 de maio de 2009

Viver como irmãos


Os ensinamentos de Cristo não são tão fáceis de se seguir como as pessoas pensam. Há muitos obstáculos, muitas dificuldades que encontramos na vida prática. Um coisa é ler e maravilhar-se com as teorias que várias pessoas escrevem sobre como viver bem com os outros e tê-los como irmãos, outra coisa é colocar isso tudo na nossa vida real. Acredito que essa não vivência comunitária, não tem fundamentos somente na deficiência do ensino religioso, mas sobretudo é resultado também de uma cultura que tem como escopo o lucro e o individualismo. Matin Luther King sabiamente escreveu que "aprendemos a voar com os pássaros e a nadar com os peixes, mas não aprendemos a conviver como irmãos". Esta é uma tarefa árdua e exige de nós muito esforço e renúncias. É preciso deixar nossas próprias vontades para que a vontade do grupo seja manifestada, na comunidade não pode haver espaço para o egoísmo, a partilha é a linguagem universal que os irmãos devem saber falar. O amor mútuo se dá quando há esforço para reconhecer e aceitar as diferenças. E isso não é um caminho rápido, mas lento e progressivo e sempre com um espírito de oração pelo outro. Rezar por quem gostamos é fácil, o difícil é cada um de nós fazê-lo por quem não nos causa empatia. Mas, esta é uma das trilhas que nos leva à Deus, a aproximar-se do outro como irmão, perceber que nele, eu posso ver a imagem de Deus. É preciso deixar de lado os preconceitos, as diferenças e fazer a parte que nos cabe. Aprender a viver como irmãos é fazer o mesmo caminho da semente de trigo, que para nascer, tem que morrer; assim para vivermos como irmãos é preciso morrer um pouco a cada dia para que uma nova pessoa possa surgir, uma pessoa capaz de amar sem discriminar. Mas não nos preocupemos, porque enquanto estivermos aqui na terra, teremos limitações para tal, somos como uma rosa, iniciamos como o botão ainda muito fechado, mas logo se abrirá. Aberto totalmente, somente no céu, mas até lá cada um pode fazer a sua parte. Viver como irmãos é uma arte!

4 comentários:

Jaderson Pissinati disse...

Viver em comunidade é mais que arte, é desafio. É a luta de viver com alguém que não escolhi, que não faz parte da minha história ou cultura, que não recebeu os mesmos ensinamentos que eu, é ter que partilhar a vida com um estranho. É colocar tudo em comum e ter (ou buscar) unidade. Para que a vida em comunidade não se torne insuportável temos que ser rosa e não repolho. A rosa nasce fechada, um botão, vai se abrindo lentamente e à medida que amadurece se torna uma linda e perfumada rosa, apesar dos espinhos. O repolho nasce aberto e à medida que amadurece se fecha, se torna um casulo indevasável. Ser rosa e não repolho é um dos segredos para o sucesso da vida em comunidade.

Tiago Eurico de Lacerda disse...

Obrigado Jaderson pelo comentário e pela analogia da rosa com o repolho. Realmente o caminho para uma boa convivência é se abrir a cada vez mais e não se fechar com o tempo. Amadurecimento = abertura.

orvalho do ceu disse...

Olá, Tiago
Paz!
Quando tudo parecer difícil, reze como o PEREGRINO RUSSO: Senhor Jesus Cristo, tende piedade de mim!
Já leu o livro: COMUNIDADE, lugar de FESTA?
Sou um tanto "ostra", amo o silêncio e a solidão... mas a "povoada"... é muito abrangente...
Coração na luta diária...
Roselia
http://espiritual-idade.spaces.live.com

Anônimo disse...

Aprendi muito

Related Posts with Thumbnails

Postagens mais visitadas na última semana!